Operação de Assistência Marítima – Reflutuação de N/M "MERLE" Encalhado

 

 

Conferência Imprensa – 22.03.2013

No seguimento do encalhe do M/V “MERLE”, ocorrido na praia do Muranzel – Torreira, Murtosa, no passado dia 19 de Janeiro de 2013, foi concluída com sucesso a “OPERAÇÃO DE ASSISTÊNCIA MARÍTIMA – REFLUTUAÇÃO” ao referido navio, que se encontra já em Estaleiro em Lisboa. Esta operação decorreu conforme planeado e sem impacte na orla costeira – Praia do Muranzel – Torreira, tendo sido repostas as condições naturais.

 

A relevância desta operação, decorre do facto de, e mau grado a extensão da nossa costa de aproximadamente 1850 Km (950 Km continente + 670 Ilhas), ter sido a primeira vez que sobretudo com recursos Portugueses, se planeou e executou com sucesso uma operação similar em território nacional.

 


Esta operação foi adjudicada pelo proprietário do navio, a Grand Island Shipping Ltd. Co. à empresa “MAMMOT SALVAGE” que activou o Acordo de Cooperação que mantém com a REBONAVE Reboque e Assistência Naval, S.A., para o desenvolvimento e execução da operação de assistência marítima. O processo negocial decorreu durante os últimos meses, dada a complexidade da operação a realizar e a morosidade natural da contratação deste tipo de operações. A contratualização teve lugar no dia 17 de Março,

 

Vídeo de apresentação geral da operação de assistência marítima (REBONAVE)

tendo de imediato sido activado o Plano de Operações, entretanto elaborado.

 

Procurando antecipar a operação, entre a data do encalhe e a adjudicação, foram efectuadas avaliações contínuas in situ às condições do navio, em estreita colaboração com a Autoridade Marítima Nacional, através da Capitania do Porto de Aveiro, que acompanhou todo o processo.


Foi elaborado um Plano detalhado para esta operação – Plano de Salvamento N/M “MERLE”, entregue à Autoridade Marítima Nacional, à APA - Agência Portuguesa do Ambiente e à CCDRC – Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro. 

 

 

Em conferência de imprensa, na Capitania do Porto de Aveiro foi apresentado publicamente o plano de operações. Foram partilhadas as informações pertinentes, à boa execução, no respeito de todas as boas prácticas de segurança, sendo para isso necessária a colaboração de todos, em particular da comunicação social a quem desde já agradecemos o comportamento.

 

Foram adicionalmente estabelecidos contactos no âmbito da preparação da operação, com os Bombeiros Novos de Aveiro, a comunidade piscatória local através da Associação de Pesca Artesanal da Região de Aveiro, a Administração do Porto de Aveiro – Centro de Controlo de Tráfego Marítimo e Departamento de Pilotagem, a quem se agradece a inestimável colaboração.

 

19jan
19 de janeiro
21jan
21 de janeiro
28jan
28 de fevereiro
21mar 
21 de março

 

A preparação e execução da operação de assistência ao M/V “MERLE”, foi objecto de cuidada avaliação na caracterização da situação de risco, na avaliação do impacte ambiental, e na selecção/alocação de recursos. A resultante constitui-se em torno de um Plano de Operações detalhado, acima referenciado.

 

O Plano de Operações, construído em torno de actividades e um caminho crítico, deu origem a um diagrama temporal de acções, que teve em consideração diversos factores, avaliados, a saber:

 

- Características oceanográficas e meteorológicas da nossa costa, em particular na zona do encalhe;

- Situação de risco pela análise operacional/estrutural do navio, e da condição de encalhe;

- Impacte Ambiental e acções mitigadoras;

- Zonas de Exclusão Terrestre e Marítima (colaboração da Autoridade Marítima com a criação de uma zona com raio de 2 milhas náuticas centradas na posição do navio, inibindo o acesso a qualquer embarcação a esta zona no período de operações, assim como na delimitação do perímetro da zona de exclusão terrestre). 

 

 

Rebocador “CASTELO de SINES” (REBONAVE)

 

Foi criada uma estrutura organizacional específica para esta operação, quer para a gestão operacional quer para o interface com todas as entidades/empresas envolvidas, de acordo com o Plano de Comunicações, Prevenção e Emergência. Todo o dispositivo operacional, foi apoiado pela Polícia Marítima da Capitania do Porto de Aveiro, envolvendo meios navais, viaturas terrestes TT, e cerca 10 homens.

 

Foram envolvidos os meios julgados necessários para uma operação desta envergadura e complexidade. Foram alocados recursos humanos com especialização marítima, sobretudo da REBONAVE que incluíram 18 técnicos (Oficiais Náuticos, Mestrança e Marinhagem) e 2 Técnicos da MAMMOET.

Rebocador “MONTENOVO” (REBONAVE)

 

Foram parte crucial da operação, dois rebocadores oceânicos o “MONTENOVO” e “CASTELO de SINES” respectivamente das empresas REBONAVE e REBOPORT (participada da primeira), apoiados em terra por veículos (com capacidade TT) de transporte de equipamento e pessoal.

 

Foram subcontratadas empresa especializadas na prestação de serviços complementares à operação envolvendo cerca de 15 técnicos. A colaboração destas empresas foi imprescindível ao sucesso da operação.



Zona de Exclusão Marítima (REBONAVE)

 

RESGATE – Motas de água para assistência no estabelecimento de elementos de ligação dos trens de reboque.    AG Demolições - Maquinaria pesada, com 5 máquinas do tipo retroescavadora e buldózer, para restabelecimento das condições de flutuabilidade do navio. EGEO Norte – Remoção de RSU.s, trasfega e encaminhamento de combustível (MGO) a partir do navio, com apoio de veículo TT dos Bombeiros Novos de Aveiro.
 
Foi definido o método operacional, que consistiu: na remoção das matérias poluentes de acordo com um Plano de Remoção/Trasfega (RSU.s e combustível), criação de condições de flutuabilidade pela remoção de areia em torno do navio, estabelecidos elementos de ligação (trem de reboque) do navio a dois rebocadores oceânicos, e com o esforço de tracção destas unidades navais, rebocar o navio encalhado para alto mar, com ulterior reboque para porto seguro.

 

As operações planeadas tiveram início às 07:00 hrs do dia 22 de Março, de 2013.

 

Às 02:06 hrs do dia 27Mar, o N/M “MERLE” retornou ao seu meio natural, flutuando a reboque do rebocador “MONTENOVO”. Após a inspecção às condições de segurança e navegabilidade foi dado início à operação de reboque oceânico para o Porto de Lisboa.

 

Toda a operação decorreu em condições meteorológicas adversas (ventos fortes, chuva e mar alteroso), que face à necessidade de aproveitamento das condições de marés vivas, não puderam ser evitadas. A fase de reboque para o mar decorreu durante a noite dificultando as operações já por si complexas.

 

album 2 1
Preparação de Ligação Trem Reboque (REBONAVE)

album 2 2
Movimentação de Areias (REBONAVE)

album 2 3
Remoção de RSU.s de bordo (REBONAVE)

 

Foi dada como concluída na Praia do Muranzel – Murtosa pelas 16:00 hrs do dia 27 de Março, com a reposição das condições iniciais e naturais da praia.

 

No dia 27 de Março pelas 08:00 hrs foi inspeccionado o trem naval na baía de Cascais, pela Autoridade Marítima – Capitania do Porto de Lisboa, às 10:37 hrs passou a linha de Entre-Torres da barra de Lisboa, tendo atracado às 14:00 hrs e feita a entrega formal do navio em estaleiro em Lisboa.

 

album 3 1
Entrada em Lisboa (Belém) (REBONAVE)
album 3 2
A transferência para rebocadores locais (REBONAVE)


A REBONAVE Reboques e Assistência Naval, SA é uma Empresa de Reboques Marítimos, estabelecida em Setúbal desde 1989, detentora de uma frota de rebocadores preparados para realizar todas as tarefas ligadas ao reboque portuário e costeiro, reboque de alto mar, serviços de escolta, operações de resgate, salvamentos e combate a incêndios no mar, disponível para uma resposta imediata a qualquer emergência no mar, 365 dias por ano, 24 horas por dia.

 

Com esta operação de Assistência Marítima, foram aplicados recursos e conhecimentos disponíveis na nossa empresa, nas empresas participantes, nas organizações institucionais nacionais e locais, em regime de total colaboração e profissionalismo, assegurando níveis de protecção e intervenção na defesa da Costa Portuguesa, assinaláveis.

 

 


 

 

Fotografias

 

 

Remoção de Areias 22MAR (REBONAVE) Remoção de Areias 22MAR (REBONAVE)

Remoção Areias 23MAR (REBONAVE)

 

Preparação de Trem no “MERLE” (REBONAVE Preparação ligação a Rebocador (REBONAVE)

Preparação ligação a Rebocador (REBONAVE)

 

 

Trem estabelecido a Rebocador (REBONAVE) O “MERLE” visto de um Rebocador (REBONAVE)

A aproximação para reboque (REBONAVE)

 

O “MERLE” desloca-se para mar (REBONAVE) “MERLE” em flutuação plena (REBONAVE) Em reboque para Lisboa (REBONAVE)

 

Contatos Rebonave - Reboques e Assistencia Naval